Com os avanços tecnológicos percebe-se que as crianças estão cada vez mais conectadas no mundo virtual e nas diferentes ferramentas e plataformas digitais. Contudo, o monitoramento e a identificação do possível uso excessivo, precisam ser realizados constantemente pelos pais e responsáveis.

Com vasta experiência em atendimento clínico e acompanhamento infantil, o psicólogo Marcos Jr. explica que o aumento do uso de eletrônicos se dá por vários fatores, que somados,  interferem diretamente nas relações dos pequenos com seus pais, familiares e amigos, além de comprometer o desenvolvimento cognitivo.

"A rua deixou de ser espaço de integração e desenvolvimento como em outros tempo. O medo, afeto central na sociedade contemporânea, opera como  componente para o aumento das vendas e uso dos aparelhos. Estamos em um momento que, uma das formas de manter as crianças próximas de si é oferecendo aparelhos eletrônicos", pontuou o profissional.

A técnica de enfermagem, Lisa Martinez, 28 anos, mãe de Gabriel, 8, disse que antes mesmo de seu filho completar 12 meses,  ela já usava os eletrônicos como forma de agilizar as tarefas do dia a dia. "Sempre foi uma questão de necessidade, porque era a maneira que eu achava para distrai-lo, enquanto eu fazias as coisas. Começou com a televisão, onde ele assistia a Galinha Pintadinha, depois passou para o tablet e hoje ele tem celular", contou Martinez.

Ainda de acordo com o especialista, os impactos do uso dos aparelhos devem ser analisados de forma singular, porque cada criança sente e apresenta comportamentos diferentes. Sendo assim, os pais precisam estar atentos para identificar o excesso do manuseio por parte dos filhos.

"O exagero pode ser pontual, breve ou mesmo ter um tempo durante o dia para acontecer. Existem crianças que usam aparelhos para dar conta da falta dos pais enquanto estes trabalham, estudam ou realizam tarefas domésticas, além de utilizarem quando não conseguem falar sobre algo que estão sentindo".

Conforme relato de Lisa, apesar do filho  ter acesso aos dispositivos móveis desde cedo, ele busca meio de sempre controlar o uso. "O celular é muito vantajoso para mim. Sempre dou plantão no trabalho e, graças ao aparelho, consigo saber notícias dele. Nos falamos pelo WhatsApp e por chamadas de vídeos,  porém,  todos os aplicativos adultos são bloqueados. Estou sempre de olho em tudo", ressaltou a mãe.

Fonte: Atarde


Caminhão da Caixa chega a Teixeira e irá oferecer serviços de

De segunda (27) a sexta-feira (31) estará em Teixeira de Freitas o caminhão da Adimplência da Caixa Econômica, que oferece atendimento aos seus

Como nossos dentes podem ajudar a ciência

Além dos dentes de leite infantil, os permanentes também podem ser úteis em pesquisas científicas Depois de perder um dente ao cair

Quantos copos de água devemos tomar por dia?

Quem nunca ouviu aquela história de que devemos tomar oito copos de água por dia para manter nossos corpos hidratados? Alguns estudos mostram

Lavrador de 51 anos tem pedra de 1,3 Kg e 18 cm retirada da bexiga em

Jacobina: Um lavrador de 51 anos passou por uma cirurgia em um hospital de Jacobina, na região norte da Bahia, para a retirada de uma pedra de

Como o sedentarismo mudou nossos pés

Os pés ficaram séculos sem mudanças, no processo de evolução, até que começamos a nos mover menos Durante quase dois milhões de anos, os

Estudo sugere que a maconha aumenta a vontade de se exercitar

Um novo estudo questiona o estereótipo de “preguiçoso” de usuários de maconha Um novo estudo parece quebrar o esteriótipo de usuários de

Nem masculino, nem feminino: conheça a realidade dos intersexo

O sexo do bebê é algo celebrado desde o acompanhamento médico da criança com os ultrassons, até os festivos chás de revelação. Mas o que

Saúde pública: São quase 500 oportunidades para médicos

Salários passam de R$ 14 mil Os médicos estão cada vez mais atraídos pelos concursos públicos. Antes poucos se inscreviam ou não assumiam o

Cientista brasileira cria 'caneta' que detecta câncer durante

Uma cientista brasileira de 33 anos desenvolveu uma espécie de caneta capaz de detectar células tumorais em poucos segundos. Livia Schiavinato

Médico é acusado de envenenar 17 pacientes

Frédéric Péchier, que havia sido acusado de sete envenenamentos, é agora suspeito de ter intoxicado outras 17 pessoas Um anestesista francês,

UAI Brasil
Nossos Apoiadores: